IPL – Depilação com Luz Pulsada Intensa

Pra mim os pelos sempre foram um problema.

Pra terem uma ideia, sou descendente de portugueses e espanhóis, portanto além de ter pelos escuros e grossos, sou branca bicho-de-goiaba, o que destaca minha cobertura felpuda ainda mais.

Sofri a vida inteira de vergonha dos meus pelinhos, porque não podia depilar com lâmina ou creminho, correndo o risco deles engrossarem ainda mais, sem falar que cresce muito rápido. Então me depilei com cera roll-on desde sempre – meu presente de 12 anos foi uma sessão de depilação – o que TAMBÉM não resolveu meu problema completamente. Como sou muito branca e meus pelinhos escuros, eu só ficava sossegada por uns 10 dias, pois eles nem tinham saído da pele ainda e já dava pra ver os pontinhos pretos. (Sim, sou tão branca que sou transparente. Podem rir.) Mesmo sabendo que é um tratamento doloroso, meu sonho era fazer depilação a laser, mas estava totalmente fora do meu alcan$e. Até tratamento hormonal eu fiz, o que quase me deixou careca, mas não diminuiu meus pelos.

Foi quando minha mãe disse que conheceu um lugar que fazia depilação com Luz Pulsada Intensa (IPL), aqui em Mogi das Cruzes, e sua voz soou como coro de anjos aos meus ouvidos. Fiz uma breve pesquisa na internet pra entender como funcionava a tal tecnologia, perguntei pras seguidoras do twitter e conversei com minha ginecologista que me incentivou a experimentar. Continuar lendo

Mais nerd que antes

Cena épica: visualiza a baixinha aqui, atravessando a cidade com duas malas estufadíssimas. E de metrô.

A mochila – com o colchão inflável, bomba (pra encher o colchão. Não para explodir), mais o cobertor – me deixava parecendo uma tartaruguinha, afora a batalha que era atravessar as catracas, com a cavalaria acelerando e bufando atrás.

Aí desce no Jabaquara e procura o ônibus até o Centro de Exposições Imigrantes. Pergunta pro guarda, pergunta pra policial, sobe até a rodoviária e vê um cara com uma camiseta do Atari. Achei. Continuar lendo