Reconciliação

Naquele dia eu cheguei ao extremo de me revoltar com as palavras, minhas tão queridas amigas. São sempre elas que me salvam das minhas dores mais silenciosas e dos meus desejos mais reprimidos. Tenho quilos de textos que guardo para nunca serem lidos por ninguém. Escrever acabou por se tornar necessidade física, sendo que não consegui-lo me dói fisicamente. Apenas mais uma contradição para me definir: as palavras me libertam e me escravizam.

E talvez por ter essa familiaridade com elas e certa facilidade em orienta-las ao sabor dos meus caprichos, prefiro dizer com gestos antes das palavras. E quando eu as uso é pra valer. Continuar lendo