Leia-me: Amarga Herança de Leo

amarga-heranca-de-leo-isabel-vieira_MLB-F-210891528_5409Não sei o que me faz ter livros favoritos: se a história que está dentro deles ou a minha história com cada um deles.

Eu sou dessas que, quando pega um livro já lido, lembra exatamente como foi que ele foi parar nas minhas mãos. E aí acabo criando um laço afetivo com aquele exemplar, o que me deixa automaticamente ciumenta e possessiva (apenas com livros, que fique claro).

A Amarga Herança de Leo, de Isabel Vieira, foi desses. Foi o primeiro livro que peguei na biblioteca do colégio, quando descobri que havia uma. (Sim, o colégio onde estudei era tão bom que nem avisavam os alunos onde ficava a biblioteca, ou sequer de que havia uma.) E foi o primeiro livro que me fez chorar. Depois que devolvi esse livro, o procurei durante muitos anos. E para ajudar, esqueci o nome correto. Nessa nem o google me ajudou. Por sorte, semana passada, pesquisando para fazer a resenha de Negras Raízes, cheguei a um blog que também havia resenhado a Amarga Herança. Continuar lendo