Metaeumesmismo

Chega. Cansei. Deixe-me em paz. Você só atrasa a minha vida.

Isso é ridículo. Não há você sem mim.

É o contrário, tola. Não há mim sem você… Digo, você não existe sem mim.

Pode ser. Mas o limite entre todos esses “vocês”, “mins” e “eus” é mais tênue do que você imagina.

Diga “nós”, então.

Não há “nós”. Somos uma só. Continuar lendo