Senso de humor

mulheres-barO sonho de todo homem é casar.

Todo mundo sabe disso.

Os homens são criados para se comportar de maneira a atrair uma esposa honesta e trabalhadora, que possa sustentá-lo e aos filhos.

Todo mundo sabe também que as mulheres amam seus maridos profundamente, mas quando estão com as amigas precisam mostrar que na verdade preferiam estar solteiras. Afinal de contas, demonstrar sentimentos e deixar claro que ambos, marido e mulher, se dedicam em pé de igualdade para a relação dar certo, vai fazer as amigas rirem dela e chamá-la de sapata, né? Mulher nenhuma quer parecer masculinizada. Continuar lendo

Saia justa

bus-stop-pin-up_…

_O que? Estou com fone de ouvido, não consigo…

_…

_Sim, claro. Posso tirá-los. Por que não?

_É aqui que passa o ônibus 845?

_É sim. Acho que passa em 5 minutos.

_Ah, muito obrigada, menina. Achei que o tinha perdido.

_É, não perdeu não. – (sorriso) Continuar lendo

A lágrima

olhar-velhiceQuando ouviu o som da voz dele, chamando-o pelo nome,  uma grossa lágrima, apenas uma, escorreu de seu olho esquerdo.

Teria morrido ali, na bolsa da pálpebra inferior que marcava um sério cansaço de viver, devido à sua posição meio deitado, meio sentado. Mas era uma gota grossa, pesada. Um tanto hesitante, ultrapassou os limites das olheiras e prosseguiu seu caminho lentamente deixando, porém, uma pequena porção do líquido adentrar as rugas laterais e se dirigir as têmporas, atingindo o cabelo branco.

A maior parte continuou descendo aos poucos, pelas maçãs do rosto, iniciando um traço firme que refletia a luz, pelo rosto moreno que ainda guardava uma réstia do semblante que tivera quando moço. Se os olhos estivessem abertos, mostrariam o mesmo brilho que refletiam na juventude. O brilho de quem sempre acreditou na conquista pelas próprias mãos, mesmo quando ainda não tinha idade para conquistar coisa alguma. Continuar lendo

Prisioneiro

microconto_ilustrado_3

 

Tem mais Wesley Samp no Os Levados da Breca =D

Dona do próprio bico

Esse é o Sting.

Esse é o Sting.

Eu já tive calopsitas.

Tive duas. Uma. Um macho. A fêmea chegou depois.

O macho era o Sting (Tico) e foi presenteado à minha irmã pelo nosso vizinho idoso fofo, que me presenteava com livros.

A fêmea simplesmente chegou. Minha mãe ouviu o Sting gritando aqui dentro e ela gritando lá fora. A encontrou assustada, molhada e depenada pousada no forro da varanda. Então deixou a gaiola do Tico na varanda, para que ela se sentisse segura e descesse. Funcionou. Continuar lendo

Carta à mulher no celular

tumblr_lixeknxDCm1qf8t43o1_500

03 de julho de 2013

Oi!

Espero que não se sinta sem privacidade invadida por essa carta, já que ouvi sua ligação do começo ao fim e isso não é muito educado.

Mas estávamos no ponto de ônibus e acho que no calor da emoção você não estava se importando muito com o caso de alguém estar ouvindo ou não.

Ouvi você chorando ao telefone, com alguém que não lhe dava atenção.

Você dizia ficar em dúvida entre dizer que precisava dessa atenção, ou então deixar para lá sabendo que esta pessoa tinha coisas mais sérias para se preocupar e você acabar se tornando mais uma cobrança a ela. Continuar lendo

Imoral

pedra do sapatoAcordou com a luz do sol atravessando o vidro da janela que nunca era completamente fechada. Adorava dormir, então enrolou mais dez minutinhos, com a desculpa de pensar na roupa que usaria no dia.

Um tanto relutante, espreguiçou-se languidamente, ergueu o corpo e movimentou a cabeça de um lado para o outro, para relaxar o pescoço e os ombros.

Só então despertou.

Jogou as cobertas para o lado e, sem pudor algum, tocou o piso frio com os pés nus. Jogou os cabelos encaracolados para o alto, em um rabo de cavalo frouxo e despenteado, jogou a camiseta com a qual dormiu sobre a cama e começou a se arrumar para o trabalho. Continuar lendo

Coisas boas da semana

Hoje é dia de links e eu estou aqui, postando, com uma dor de cabeça e enjôo suficientes para mais 4 pessoas. Não, não estou grávida. Sim, eu sei que postei um conto sobre gravidez. Não, não era pessoal.

Acho muito engraçado quando acham que meus posts são pessoais. Eu escrevo contos, gente. Não um diário. Isso significa que é tudo ficção. Histórias que surgiram na minha cabeça através de alguma coisa que observei por aí. A parte mais legal é que, quando eu quiser desabafar e colocar alguma coisa realmente pessoal, ninguém vai saber. (Mentira. Criei uma tag para os posts pessoais. É só vocês procurarem os posts com essa tag que vocês já vão saber quais deles realmente aconteceram comigo.)

E embora pareça que eu esteja revoltada, não estou não. É só a enxaqueca falando mais alto, tá? Desejem-me melhoras para que o enunciado da semana que vem volte a ser fofinho como os outros.

Beijo.

Brigada eu.

IMG_0093

Entre Todas as Coisas (Daniel Bovolento) – Se você não me quiser (crônica)

Mentirinhas (Fabio Coala) – Tão parecidos (HQ)

Os Levados da Breca (Wesley Samp) – Bem apropriado (tirinha)

Os Proféticos (Rafael Marçal) – Dia das mães (tirinha- Sim, eu sei que tá atrasado. Mas é que ficou tão bonitinho!)

Os Proféticos (Rafael Marçal) – Mentiras que as mulheres (não todas) contam (tirinha. Colquei esse pra compensar o anterior e pq o Rafael se inspirou na minha imagem pra desenhar a personagem. Só que com mais peitos. E mais fútil.)

Hqrizando (Cleber Betto) – Apresentando amigo imaginário (tirinha)

Trivialidades da Vida (Fernanda Mota) – Trânsito (conto)

Bichinhos de Jardim (Clara Gomes) – Super Poderes (tirinha)

Casa da Gabi (Gabi Bianco) – Ladeira abaixo (crônica)

Milf WTF (Natasha – Luta que pariu (crônica)

Auto controle

to-do-listTudo começou quando ela percebeu que precisava esquematizar suas tarefas, ou tudo fugiria do seu controle. Se ela não fizesse tudo exatamente do mesmo jeito, todos os dias, certamente esqueceria de fazer algo. E se qualquer elemento novo entrasse no meio da sua rotina, era certeza de que todo o resto se desregularia. Para que isso não acontecesse, ela criou diversos sistemas e listas, que ela repetia diariamente.

Todos os dias ela acordava com o despertador e aproveitava os dez minutos de preguiça para conferir as redes sociais pelo celular. Depois se levantava, escolhia a roupa que usaria naquele dia e arrumava a cama. Em seguida ia ao banheiro escovar os dentes e fazer o xixizinho matinal, voltava ao quarto para se vestir, fazia a maquiagem, ajeitava a bolsa, alimentava os peixes e ia para a cozinha.

Nunca tomava café antes de fazer a marmita e sempre deixava as chaves e a carteira ao lado do celular sobre a mesinha de centro, pois já precisara voltar vezes o suficiente porque havia esquecido um dos três. Continuar lendo

Carta ao Gari da Estação:

gari20 de outubro de 2008:

Olá, senhor lixeir gari da estação!

Já faz alguns anos que eu desço todos os dias sempre no mesmo ponto, no mesmo horário. É a hora que estou indo para a escola. O tempo varia: às vezes está um puta sol já bem quente, em plena manhã. No outono o sol é gelado, nesse horário. Já no inverno é MUITO frio. E tem dias que está chovendo bastante, pouco ou garoando.

Não importa o tempo, o senhor está lá, varrendo o lixo que nós jogamos. Me incluí nisso, porque eu mesma já joguei lixo no chão várias vezes. Agora não mais.

Porque passando todos os dias no mesmo lugar, no mesmo horário e vendo-o realizar o seu trabalho que não deveria ser tão árduo, se fôssemos um pouco menos porcalhões mais educados, me fez repensar se eu não estava sendo um tantinho egoísta. Continuar lendo