Leia-me: Negras Raízes

43750_305Com algumas semanas de Leia-me vocês já devem ter notado que eu tenho alguns padrões para gostar de livros e que um desses padrões é que eles me ensinem sobre a cultura e/ou comportamento de uma sociedade de um determinado local e/ou época.

Sei lá, só sei que sou fascinada por saber como são ou eram os protocolos e pequenos rituais que as pessoas precisam ou precisavam seguir para conviver em uma determinada época ou lugar.

Por isso gosto tanto dos livros do José de Alencar e por isso gostei tanto do livro que sugiro hoje: Negras Raízes de Alex Haley. O autor conta a história da escravidão nos Estados Unidos a partir de sua própria genealogia, começando do seu trisavô, Kunta Kinte, que foi traficado aos EUA como escravo africano e terminando a história em si mesmo.

Dá início descrevendo sua infância em uma aldeia muçulmana, como era a educação recebida pelos membros da comunidade onde vivia, os ritos de passagem da infância para a adolescência e vida adulta e a relação entre homens, mulheres, religião e outros povos próximos à aldeia de Kunta. Até que o jovem é sequestrado e levado a um navio negreiro, onde tem início a vida terrível de um escravo africano.

Uma curiosidade desse livro é que o autor não tinha como saber exatamente sobre o seu trisavô Kunta, pois como ele vivia em uma aldeia africana daquelas antigas, não havia documentação que facilitasse a construção de seu histórico. Porém essas aldeias têm um personagem muito interessante e de extrema importância para a sua cultura: o contador de histórias, chamado de griot, cuja vida é dedicada a decorar todas as tradições, histórias e árvores geneaológicas de todas as famílias africanas, incluindo seus grandes feitos, desastres, guerras e lendas, para transmití-las aos mais novos. Para entenderem a importância desses homens para o povo africano, os griots eram poupados na guerra, pois matá-los resultaria na perda de grande parte da História africana. Foi através dos griots que Haley conseguiu refazer o caminho de Kunta Kinte e contar sua história nesse livro.

Após Kunta, Haley conta a história de sua filha e do filho da sua filha e dos filhos da filha do filho… e assim por diante, viajando através dos tempos pela História da escravidão americana e seu terrível resultado, que reflete até hoje na forma de preconceito.

Mais do que uma lição de vida, esse livro tira a gente do nosso mundinho confortável e nos faz colocar no lugar dos outros. Questionar e refletir sobre uma porção de coisas que evitamos pensar. E ainda nos ensina bastante sobre as pessoas que viveram tão longe de nós, seja geograficamente ou temporalmente falando, mas ironicamente agimos exatamente como elas sem nem mesmo percebermos.

Certeza que apreciarão essa leitura.

Um pensamento sobre “Leia-me: Negras Raízes

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s